domingo, 23 de julho de 2006


Olha a bolha!


Olha a bolha d'água
no galho!
Olha a bolha de vinho
na rolha!
Olha a bolha!
Olha a bolha na mão
que trabalha!
Olha a bolha de sabão
na ponta da palha:
brilha, espelha
e se espalha.
Olha bolha
que molha
a mão do menino:
A bolha da chuva na calha!



Cecília Meireles

5 comentários:

wind disse...

Este poema é uma maravilha , a foto também e acredita que ainda hoje gosto de fazer isso:)
Ainda me lembro de em pequena desfazer o sabão ( não havia as modernices que há agora) e depois toda feliz)ficar a olhar para as bolas que fazia, até elas rebentarem:)
Escusas de dizer, sei q não regulo. gargalhadas:))))

Rosalina disse...

ahahahahahhahahha...se te disser que já tenho jogado ao berlinde com os alunos...quem é que passa por "maluca".

ahahhahahahahahahha...

wind disse...

Pois, eu durante 15 anos também dei aulas.lololol. Continuo prof, mas em serviço administrativo:)

psonica disse...

Here are some links that I believe will be interested

Rosalina disse...

yes?! do you think so? why? do you know me?