sexta-feira, 25 de janeiro de 2008






Há mais de um ano fiz com humor o post reproduzido do lado esquerdo.

A propósito deste artigo, apetece-me perguntar à Senhora Ministra se tem mesmo a certeza que ganhou a população.

Apetece-me soltar a mesma gargalhada. E desta vez por estar convicta de que a única verdade nas afirmações da Senhora Ministra é o facto de ter perdido a maioria dos professores.

Ironias. Já Gil Vicente em tempo de crise as usava, ridendo castigar mores...

A paciência dos professores, precisamente porque são professores e o sabem ser, é infinita.




4 comentários:

Pêndulo disse...

Porquê os uso de maiúsculas em "Senhora Ministra" ? Referem-se ao tamanho da arrogância dela ?

Rosalina disse...

Deferência, meu caro, deferência...

Alien8 disse...

Pois, Rosalina, não devia ser assim tão infinita... ou arriscam-se a não conseguirem mudar nada, nem mesmo a Senhora por deferência Ministra...

Boa semana, um beijo e... tenho por lá uma nova receita, caso te interesse.

Rosalina disse...

Pois, Alien, a infinitude da nossa paciência é uma das nossas virtudes e em simultâneo o nosso maior mal.

Mas sabes, eu até estou com curiosidade para ver como é que tudo isto vai acabar. Julgo mesmo que em todo este processo, ainda que doloroso, muitas águas ficaram menos turvas.

Veremos.

Quanto à receita, claro que estou interessada. ;)

Beijocas.